domingo, 4 de abril de 2010




Minha oração ao vento

Senhor!
Contemplo a Terra, extasiado ante sua beleza,
Sob o sol que brilha e o ar que beija minha face
Tudo é perfeito, a harmonia é total no tempo e espaço
O vento a balançar os galhos. Tremulando no horizonte...

Velhas folhas caindo para que novas tomem seus lugares
Botões surgindo trazendo a certeza das flores... Da semente que vinga!
A esperança renova-se a cada instante em meu coração

Ah! Bendito vento que chega à morada de meu Pai, no infinito
Levando meu canto de agradecimento!
Vento que leva meus pensamentos em sintonia com afins, comungando um só sentimento.
Ah! Esse mesmo vento traz até mim a energia de que necessito,
O equilíbrio que busco em seres evoluídos defensores da vida e da paz. Que habitam as matas, a águas, o sol e o luar!

O choro da cachoeira que em cascata, lança-se ao vazio. Doce murmúrio!
Torna-se brisa refrescante aos que margeiam os caminhos

Sinto o aroma e o matiz das floradas
Como um prisma a refletir o brilho do sol. Espetáculo divino!
Vejo campos longínquos, pinturas desenhadas sobre o chão,
Vislumbram restingas, matas e campos cultivados de onde se tira o pão.
E o homem, abençoado ser nesta magnífica obra
A plantar o amor. A servir em sua construção
Obrigado, Senhor.

Mércio Moura

2 comentários:

Carlos Rímolo disse...

Querida amiga e grande poetisa Rô !!!

Belíssima poesia.Adorei mesmo. Você possui rara sensibilidade poética.
Beijos de luz!!!

POETA CIGANO - 17/05/2010

carlosrimolo.blogspot.com

Carlos Rímolo disse...

Querida amiga e poetisa Rô !!!!!!!!
Lindíssima a poesia "Cicatrizes". Adorei.
Beijos de luz!

POETA CIGANO - 15/07/2010

www.carlosrimolo.blogspot.com