domingo, 9 de agosto de 2009

Da Janela



Da janela do meu quarto
Eu via o mundo lá fora
Pessoas passando apressadas
Crianças indo pra escola

Da janela do meu quarto
Contemplava o azul do céu
Via vários formatos nas nuvens
Enxergava todo meu eu

Da janela do meu quarto eu sonhava acordada
Via o mundo através da vidraça refulgente
A imaginação sempre elevava em disparada
Ate quebrarem o vidro da janela de repente

Quem quebrou
Não sei.

Janela fechada
Vidro quebrado
Sonhos idos
Do mundo que pintava colorido
Não sobrou quase nada

Da janela do meu quarto
Restou uma vaga e saudosa lembrança
Porque o mundo é aqui do lado de fora
Onde lutamos contra a esperança

Sem janelas...
Sem vidraças...
Poucos sonhos.

Rô Lopes

2 comentários:

Dulce disse...

Achei lindo Rô ...
Beijos! Dulcie.

souvovo3x disse...

Meus amigos parabéns pelo blog! Está muito lindo é a cara de vcs bem romântico cheio de mel amei tudo que li estas me chamaram muita atenção são elas: Um improviso ao meu amor,Flor, Almas entorpecidas,depois eu falo mais sobre as outras.Amo vcs Bjinhos