terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

A Saudade


Busca teus lábios para saciar
Arrasta-se lentamente
Para te encontrar

Está na solidão
Ferindo a alma
Sangrando coração

De tanta... É atroz
Apunhalando lentamente
Como carrasco do nós

Carece compaixão
Faz doer com veemência
Corpo alma coração

Saudade vá se embora
Longe de mim esta dor
Dê lugar ao meu amor

Saudade...

Busca... Arrasta
Domina... É algoz
Lenta... Traiçoeira
Torna-se carrasco de nós
Saudade... Vá embora...
Sou mulher...
Meu coração sangra...
Minha alma chora...
Minha solidão... Implora
Por favor... Saia agora!


Rô Lopes

2 comentários:

Sergio disse...

passei no vosso blog e me amarrei,


muito gostoso de ler.


Muito profundo.

beija-for-mel


deslizamentos subterrâneos
dentro do peito avassalador
são desejos muito estranhos
dessa razão morrer de pavor

sendo a felicidade o encontro
entre amor, paixão e do ardor
se no mar esse maior espanto
nas tuas ondas -lindas eu for

morrer de carinho ó primavera
lanças sua flechas de espinhos
cujo arco respira, ama, espera

sangrar o peito da fera, o ninho
do beija-flor és tu, bela quimera
brotas a flor, quebras o espinho.

Sérgio, Beija-flor-poeta

orkut disse...

Comendadora Rô, magnífico
o poemas "A SAUDADE"
sensibilidade mil...


Beijos amada amiga!